quinta-feira, 29 de março de 2012

Como transformar a sala de aula em um local de construção de conhecimento? (Professor Roberto Lauria)

Alice Nayara: A educação é profundamente dinâmica, se conduzida sob uma nova ótica, isto é, com visão de reflexão, construtiva e situada, ela possibilita o desenvolvimento de um processo criativo, aberto e responsável capaz de beneficiar o ato educativo e transformar o ser humano. Uma nova visão requer mudança na prática pedagógica de modo transformar a sala de aula num espaço de construção do conhecimento, um espaço para questionamento, para as interpretações dentro de um clima de relação com a criatividade, importando trabalhar o conhecimento de formar diferente. Essa nova forma educacional traz alterações nos ambientes de aprendizagem propondo espaços enriquecidos, centrados no desabrochar da criatividade e da inteligência do educando para que ela possa aprender mais e melhor, desenvolvendo ao máximo seu talento.

Dállet Isla: O primeiro conhecimento equivale a escutar, discutir e aceitar sugestões entre alunos e professores, um diálogo que pode entrar na rotina de ambos para discutir sobre as opiniões que os educadores e os alunos estão satisfeitos ou não com o progresso obtido entre todos ao longo do tempo. O respeito para com o próximo também faz grande diferença se executado com êxito, afinal, nada melhor que diálogos e discussões feitos sem qualquer agressão. Construção de conhecimento, para mim, se entende por isso: Um escutar o outro e ouvir atento as opiniões alheias, porque feito isso, os futuros mestres desse país além de obterem grande conhecimento conhecendo o mundo de outras pessoas, aprenderão para a vida toda falar, porém ouvir. 

Fernanda Moraes: Em minha opinião, a “escola” deveria escutar mais o que os alunos têm a dizer, o que eles pensam sobre as atitudes que os professores tomam, o que eles acham que deveriam mudar, pois, só entrando em consenso com os alunos que a sala de aula se tornará um lugar onde há paz, esforço, e foco. Nós, como estudantes, sabemos muito bem o que é isso, querer mudar certas atitudes que consideramos desorganizadas, ou fatos que ocorrem que não deveriam ser sucedidos de tal forma. Enfim, só assim a escola será um lugar melhor para todos nós.

Gabryelle Evaristo: Hoje em dia podemos ter várias  idéias e desempenho de alunos para ter um conhecimento na sala de aula,  primeiramente os alunos devem ter um interesse em querer novas construções de conhecimentos , os professores juntos com os alunos podem trazer novos meios de idéias para a sala de aula e debaterem entre si os assuntos,  ajudando aos alunos que tem um objetivo especifico a se tornarem realidade, vendo que os alunos estão tendo um grande aprendizado e uma interação com os professores, renovando cada dia um novo conhecimento.

Jade Matos: O nosso estar no mundo é repleto de ações que nos levam a aprender. A aprendizagem, por sua vez, acontece num entrelaçamento entre informação, conhecimento e saber. As informações que recebemos transformam-s e em conhecimento que se incorpora em nosso saber. Dessa maneira, o saber se constitui a partir das experiências e vivências do nosso cotidiano e nossas aprendizagens primeiras acontecem em nossas relações familiares, somente mais tarde ingressamos na escola ampliando nossas relações sociais. Nesse sentido, se desempenhamos na sociedade um papel de professor faz-se necessário compreendermos que é essencial conhecermos como acontece a aprendizagem, ou seja, como se dá o desenvolvimento humano e como deveria ser o processo educativo.

Mayrá Luana: Atualmente é possível sim ter um bom desempenho dentro da sala de aula, basta inovar. Alunos não se interessam tanto em aulas monótonas, se interessam por algo diferente, quem sabe uma novidade? O QI utilizou esse método e adquiriu o Tablet na qual os estudantes se envolvem mais com o futuro e possuem uma biblioteca virtual a qualquer momento que tiver uma dúvida e quando faltar aula, por exemplo. Professores de bom humor, que se dão bem com a turma e a fazem interagir. O problema das escolas é esse, os alunos, na maioria, estão desmotivados, cheios das aulas. É só lhes perguntar de vez em quando e na maioria das vezes, concordam em tudo que o professor diz e não dão a sua opinião. Basta chegar uma novidade que tudo muda, um respeitando o outro, colégios se ''habituando'' as novas tecnologias, professores humorados, porém, de qualidade e principalmente acabando com as brincadeiras ''pesadas'', o chamado bullying.


quinta-feira, 29 de março de 2012. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário