terça-feira, 25 de junho de 2013

Pilhas e Baterias no Meio Ambiente - Química

Grupo: Flávia Borba
Ana Lúcia Fernandes
Gabriella Costa
Guilherme Augusto
Iago Santos

Pilhas e Baterias no Meio Ambiente

As pilhas e baterias são sistemas, que através de reações químicas produzem energia elétrica. Elas são de grande utilidade para o funcionamento de eletrodomésticos, brinquedos, aparelhos eletrônicos, etc.
A pilha é composta por metais como o mercúrio, chumbo, cobre, zinco, cádmio, manganês, níquel e lítio, que são prejudiciais ao meio ambiente e a saúde humana.
A maior parte das pilhas e baterias é descartada no lixo comum sem nenhum tratamento. Segundo dados de 2008, somente 1% das pilhas descartadas são recicladas. Desde o ano 2000, no Brasil, há uma obrigatoriedade que exige que pilhas e baterias sejam fabricadas com quantidades mínimas ou nulas de metais poluidores como os citados anteriormente.
A contaminação do solo e lençóis freáticos são algumas consequências do descarte incorreto de pilhas e baterias. Uma forma de tentar reduzir o impacto ambiental causado pelas pilhas e baterias é substituir os metais pesados por novos menos nocivos. 
Outra maneira de reduzir o impacto ambiental seria a substituição de produtos antigos por novos que proporcionem um tempo maior de uso, como por exemplo, o uso de pilhas alcalinas ou baterias recarregáveis no lugar de baterias e pilhas comuns. Também se pode eliminar ou diminuir a quantidade de metais pesados na constituição das pilhas e baterias.
O consultor de vendas José Carlos Monteiro conta o que se deve fazer com pilhas e baterias: primeiramente deve-se isolar o lado negativo do positivo com uma fita isolante e destinar essa bateria para uma caixa de coleta. Depois de feito o procedimento, uma empresa especializada para esse serviço vai coletar essa bateria para dar o fim necessário, ou seja, ela poderá ser reciclada ou algo parecido. Se a bateria estiver com vazamento, o consultor deve imediatamente envolve-la com um papel, colocá-la dentro de um plástico e por fim isolá-la.

Link do Vídeo:

Trabalho de Matemática

Aluna: Luanna Karolyne

A função trigonométrica equivalente a sec x + senx dividido por cossec x + cos x é : 
a) senx
b) cotgx 
c) secx 
d) cossecx 
e) tg x 

Sec X + sen x/ Cossec X + Cos X =
1/cos x + senx / 1/senx + cosx =
1 + senx.cosx/cosx / 1 + senx.cox / senx = (corta cosx e cosx da primeira parte e o senx com senx da parte de baixo)
o que sobra é : senx / cosx que é a relação de tangente. Portanto a resposta certa é a letra E.

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Influências e teorias de Agostinho de Hipona

Professora: Luana Cunha
Alunas: Deisiane Abreu
            Rafaella Monteiro
3º ano

            Teorias e influências de Agostinho de Hipona
Agostinho foi bastante influenciado pela filosofia grega em seu pensamento. Entre outras influências, tem-se a obra O Hortêncio, de Cícero, e o neo-platonismo, de Plotino.

A influência de Cícero pode ser percebida especialmente em sua obra A vida feliz, onde Agostinho trata de um tema muito comum nas obras de Cícero: o que é a felicidade? Mas Agostinho dá uma resposta diferente dos filósofos a essa pergunta, argumentando que a felicidade tanto buscada pelos filósofos só pode ser alcançada pela posse de Deus. Em outras palavras, ser feliz é gozar de Deus. Ainda que com alguns desenvolvimentos, essa concepção de felicidade estará presente em toda a vida e pensamento posteriores de Agostinho, inclusive em sua grande obra A Trindade.

O neo-platonismo influenciou muito a teologia de Agostinho. Sua concepção de Deus como espírito puríssimo, simples, indivisível, sem membros ou paixões, deve muito aos neo-platônicos. Mas a influência do neo-platonismo também pode ser observada na epistemologia de Agostinho. Na obra O mestre, Agostinho ensina que o conhecimento não pode ser adquirido pelos sentidos, uma vez que a verdade não pode ser alcançada pelo método indutivo. O conhecimento precisa ser transmitido diretamente à mente por Deus, por ocasião das palavras que entram pelos ouvidos. Assim, quem verdadeiramente ensina não é o mestre humano, que pronuncia as palavras, mas Deus, que ensina a verdade diretamente à alma.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Trabalho de Biologia - Professora Rafaela

Arquivo Foliar 


Os alunos nesta aula puderam sentir mais a fundo o estudo da botânica descobrindo as diferentes formas das folhas encontradas na natureza sem precisar de muitos recursos ou esforços, mas passando a observar a natureza que os rodeiam. Foi solicitado aos alunos que recolhessem da natureza três folhas diferenciadas, pusessem as folhas para secar e por fim fazer a identificação do tipo de folha consultando um atlas foliar. Com aproximadamente 30 exemplares recolhidos a turma do 2º ano montou um arquivo foliar, onde durante todo o processo de montagem eles puderam estudar de forma dinâmica: a parte estrutural da folha, fazer a visualização das estruturas e identificar sua forma.

Parabéns a todos os alunos de biologia que participaram dessa atividade! 

Trabalho de Filosofia

Trabalho de Matemática

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Trabalho de Matemática: Resolução de Questão

Grupo: Bárbara Falqueto, Daniele Silva, Fernanda Coutinho, Kalynne Praxedes, Jenifer Sampaio e Raquel Coutinho.
Série: 3° ano 
Professor: Charles Albert

Resolução:
a) Se L = 0, x = 100 é uma das raízes. O máximo de L é quando para x = 300 a outra raiz é x = 500. Ou seja, o lucro é nulo para 100 peças ou para 500 peças.
b) O lucro é negativo para 0 £ x < 100 e 500 < x £ 600 (por causa da simetria da parábola).
c) Equação da parábola:
L(x) = a (x – 100) (x – 500) =
L(x) = a (x2 – 600 x + 50000)
L(0) = – 1000
 a=–

L(x)=  



Queremos encontrar x de modo que:

– 12x + 1000 + 350 = 0
Logo,
x2 – 600x + 67500 = 0

 ∆= (-600)² - 4.1.67500
 ∆= 360000 – 270000
 ∆= 9000



Assim,
x = 150 peças ou x = 450 peças
Devem ser vendidas 150 ou 450 peças.


TRABALHO DE FÍSICA

Trabalho de Física – Prof° Felipe Martins
Alunas: Tatiele Acosta e Ane Caroline – 3° Ano

ESTUDO DO ESPELHO PLANO

Desenvolvimento
Espelho plano

Um espelho plano é aquele em que a superfície de reflexão é totalmente plana. 
Os espelhos planos têm utilidades bastante diversificadas, desde as domésticas até como componentes de sofisticados instrumentos ópticos.
Representa-se um espelho plano por:

As principais propriedades de um espelho plano são a simetria entre os pontos objeto e imagem e que a maior parte da reflexão que acontece é regular.

Construção das imagens em um espelho plano

Para se determinar a imagem em um espelho plano basta imaginarmos que o observador vê um objeto que parece estar atrás do espelho, isto ocorre, pois o prolongamento do raio refletido passa por um ponto imagem virtual (PIV), "atrás" do espelho.
Nos espelhos planos, o objeto e a respectiva imagem têm sempre naturezas opostas, ou seja, quando um é real o outro deve ser virtual, portanto, para se obtiver geometricamente a imagem de um objeto pontual, basta traçar por ele, através do espelho, uma reta e marcar simetricamente o ponto imagem.

Translação de um espelho plano

Considerando a figura:

A parte superior do desenho mostra uma pessoa a uma distância d1 do espelho, logo a imagem aparece a uma distância d1 em relação ao espelho.
Na parte inferior da figura, o espelho é transladado  para a direita, fazendo com que o observador esteja a uma distância d2 do espelho, fazendo com que a imagem seja deslocada x para a direita.
Pelo desenho podemos ver que:
    x = 2d2 – 2d1
Que pode ser reescrito como:
     x = 2(d1 – d1)
Mas pela figura, podemos ver que:
    ℓ = d2 – d1 
Logo:
     x = 2
Assim pode-se concluir que sempre que um espelho é transladado paralelamente a si mesmo, a imagem de um objeto fixo sofre translação no mesmo sentido do espelho, mas com comprimento equivalente ao dobro do comprimento da translação do espelho.
Se utilizarmos esta equação, e medirmos a sua taxa de variação em um intervalo de tempo, podemos escrever a velocidade de translação do espelho e da imagem da seguinte forma:

Ou seja, a velocidade de deslocamento da imagem é igual ao dobro da velocidade de deslocamento do espelho.
Quando o observador também se desloca, a velocidade ao ser considerada é a velocidade relativa entre o observador e o espelho, ao invés da velocidade de translação do espelho, ou seja:

Associação de dois espelhos planos

Dois espelhos planos podem ser associados, com as superfícies refletoras se defrontando e formando um ângulo α entre si, com valores entre 0° e 180°.
Por razões de simetria, o ponto objeto e os pontos imagem ficam situados sobre uma circunferência.
Para se calcular o número de imagens que serão vistas na associação usa-se a fórmula:

Sendo α o ângulo formado entre os espelhos.
Por exemplo, quando os espelhos encontram-se perpendicularmente, ou seja, α =90°:

Portanto, nesta configuração são vistas 3 pontos imagem.
Espelhos esféricos

Chamamos espelho esférico qualquer calota esférica que seja polida e possua alto poder de reflexão.

É fácil observar-se que a esfera da qual a calota acima faz parte tem duas faces, uma interna e outra externa. Quando a superfície refletiva considerada for à interna, o espelho é chamado côncavo, já nos casos onde a face refletiva é a externa o espelho é chamado convexo.


Reflexão da luz em espelhos esféricos

Assim como para espelhos planos, as duas leis da reflexão também são obedecidas nos espelhos esféricos, ou seja, os ângulos de incidência e reflexão são iguais, e os raios incididos, refletidos e a reta normal ao ponto incidido.




Aspectos geométricos dos espelhos esféricos

Para o estudo dos espelhos esféricos é útil o conhecimento dos elementos que os compõe, esquematizados na figura abaixo:

  • C é o centro da esfera;
  • V é o vértice da calota;
  • O eixo que passa pelo centro e pelo vértice da calota é chamado eixo principal.
  • As demais retas que cruzam o centro da esfera são chamadas eixos secundários.
  • O ângulo α, que mede a distância angular entre os dois eixos secundários que cruzam os dois pontos mais externos da calota, é a abertura do espelho.
  • O raio da esfera R que origina a calota é chamado raios de curvatura do espelho.
Um sistema óptico que consegue conjugar a um ponto objeto, um único ponto como imagem é dito estigmático. Os espelhos esféricos normalmente não são estigmáticos, nem aplanéticos ou ortoscópicos, como os espelhos planos.
No entanto, espelhos esféricos só são estigmáticos para os raios que incidem próximos do seu vértice V e com uma pequena inclinação em relação ao eixo principal. Um espelho com essas propriedades é conhecido como espelho de Gauss.
Um espelho que não satisfaz as condições de Gauss (incidência próxima do vértice e pequena inclinação em relação ao eixo principal) é dito astigmático. Um espelho astigmático conjuga a um ponto uma imagem parecendo uma mancha.

Focos dos espelhos esféricos

Para os espelhos côncavos de Gauss pode ser verificar que todos os raios luminosos que incidirem ao longo de uma direção paralela ao eixo secundário passa por (ou convergem para) um mesmo ponto F - o foco principal do espelho.


No caso dos espelhos convexos é a continuação do raio refletido é que passa pelo foco. Tudo se passa como se os raios refletidos se originassem do foco.


 Determinação de imagens

Analisando objetos diante de um espelho esférico, em posição perpendicular ao eixo principal do espelho podemos chegar  a algumas conclusões importantes.
Um objeto pode ser real ou virtual. No caso dos espelhos, dizemos que o objeto é virtual se ele se encontra “atrás” do espelho. No caso de espelhos esféricos a imagem de um objeto pode ser maior, menor ou igual ao tamanho do objeto. A imagem pode ainda aparecer invertida em relação ao objeto. Se não houver sua inversão dizemos que ela é direita.
 Equação fundamental dos espelhos esféricos



Dadas à distância focal e posição do objeto é possível determinar, analiticamente, a posição da imagem. Através da equação de Gauss, que é expressa por:

Trabalho de Matemática

domingo, 16 de junho de 2013

EFEITO ESTUFA - Prof: Felipe

2º ano M

Grupo: Augusta, Dállet Isla, Natália Sobral, Marina Sobral, Dayana Rafaela e Ana Lúcia Fernandes.

Conceito de Efeito Estufa:O efeito estufa é a presença do dióxido de carbono (CO2), o mais abundante, do oxido nitroso (N2O), do metano (CH4), de água (sobretudo na forma de vapor) e de outros gases, na atmosfera. Ele constitui uma condição natural de nosso planeta, que garante á Terra uma temperatura média adequada à vida.
 Causas e conseqüências:Causas: O efeito estufa é um processo natural que impede que a temperatura em nosso planeta esfrie mais do que deveria, favorecendo assim a continuidade da vida na Terra. Porém em tempos de avanço quase que irrefreável da industrialização, ações do homem


Consequências: Com o aumento demasiado da temperatura do nosso planeta, vários problemas podem vir a ocorrer, como o desaparecimento de diversas espécies da fauna e flora. O derretimento das calotas polares, a maior reserva de água doce do mundo, é outro problema.
  • Economizar energia elétrica. Não deixe luzes acesas sem necessidade; troque as lâmpadas incandescentes pelas lâmpadas fluorescentes que poupam 68 Kg de CO2 por ano. É importante lembrar que um quilowatt de energia produzida no Brasil gera 36 Kg de CO2.
  • Evite utilizar carros como meios de transporte, dando preferência ao transporte coletivo e bicicletas, pois um dos principais agentes poluidores da atmosfera é o automóvel.
  • Dê preferência a carros a álcool. Um litro de gasolina lança 2,74 kg de CO2 na atmosfera. Agora faça os cálculos: se alguém que dirige 20 mil quilômetros em um ano reduzir 10% desse valor, seja utilizando transporte coletivo, bicicleta ou fazendo pequenos trajetos a pé, contribuirá com a redução de pelo menos 500 kg de CO2 por ano.
  • Coma menos carne suína e bovina, pois esses animais emitem grande quantidade de metano em seus dejetos e ruminação.
  • Recicle o lixo e tenha mais cuidado ao consumir embalagens. Reutilizando ou reciclando o lixo evita-se a utilização de novos recursos naturais não renováveis, além de diminuir a quantidade de lixo jogado nos aterros sanitários e reduzir a quantidade de metano.
  • Plante árvores, de preferência nativas da sua região, no quintal da sua casa, pois dessa forma você estará contribuindo para a manutenção da fauna e também para a redução do aquecimento global.
 O que fazer para evitá-lo:Pequenas mudanças de atitude podem ser significativas e essas são algumas dicas  de ações individuais para amenizar esse problema:
  • Economizar energia elétrica.
  • Evite utilizar carros como meios de transporte, dando preferência ao transporte coletivo e bicicletas.
  • Dê preferência a carros a álcool. 
  • Coma menos carne suína e bovina.
  • Recicle o lixo e tenha mais cuidado ao consumir embalagens
  • Plante árvores, de preferência nativas da sua região, no quintal da sua casa.

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Opinião sobre Maioridade Penal

Opinião sobre Maioridade Penal , Alunos 1º ano Intermares , Redação , Professor Roberto Lauria


 Grupo1- Amanda Nathalia , Christian Monteiro , Polianna Gomes , Gabriella Costa , Gabriel Medrado.
Amanda: Eu sou a favor, pois acho que o menor deve ter consequências mais fortes de suas
ações. O menor de hoje não é como o  de 60 anos atrás, os de hoje não são tão ‘’inocentes’’
quanto os daquela época..

Christian: Eu sou a favor, porque os menores de idade cometem crimes sabendo que não
vão ser punidos e isso está errado, nos outros países como, por exemplo, em Portugal que
a maioridade penal é com 16 anos, se ele for menor que isso a polícia o vigia até atingir
maioridade e depois levam o preso.

Gabriel: Eu sou contra a maior idade penal porque quando você prende um menor infrator
você está tirando a chance dele se recuperar e muitas vezes elas são impulsionados a cometer
crimes graves por causa de influências de pessoas muito mais velhas que elas, e também
porque eles não tem apoio dos pais como muitos que conheço.

Gabriella: Eu acho que está  correto, porque se o menor cometeu um ato, ele teve plena
consciência do que ele fez.Então ele deve responder pelo que fez .

Polliana: Eu acho que o menor de idade não deve ser preso igual à um adulto, deve ir para uma
instituição e ser bem tratado, pois se eles forem mal tratados e junto dos outros mas perigosos
isso vai levar ele a se tornar pior do que esteve no passado.

Grupo 2 -  Clayce Bernades, Paula Manuella .

Clayce:  Concordo, pois existem muitos casos de crianças e jovens que estão sendo usado por maiores , mas estão fazendo isso ciente dos riscos e das consequências, uma boa quantia de furtos  e de assassinatos estão sendo cometidos por menores infratores estes deveriam está estudando  em escola para serem no futuro , um grande cidadão.
 Paula -  Sou a favor , da diminuição para 16 anos e uma criação de uma lei  que jovens abaixo de 18 anos não poderiam ficar fora da escola , serviria para manter os jovens em um local educativo , a escola deixando-os dora do mundo do crime.
Grupo 3- Daniel Veloso , Helder Queiroz , Ighor Gabriel , Lume Fajardo , Flavio Labanca.

Daniel : Para mim a maioridade penal é correta e deve ser reduzida para 14 anos, pois vários crimes estão sendo impunes , pois são quase sempre crimes cometidos por menores, portanto é certa a redução da maioridade penal.

Helder- Os adolescentes estão servindo de cobaia para os bandidos acima de 18 anos , pois os menores são induzidos a assumir a culpa dos crimes o que diminui a pena do bandido de maior e os menores são liberados, e por isso eu sou a favor da maioridade penal.


Ighor : Não concordo, pois esses jovens que forem prezos ou capturados pela policia não teram o direito de estar na escola e tentar mudar de vida , e sim em pensar oque fazer quando sair , induzindo os menores crescer nesse meio da criminalidade , e a maior forma de mudar esses jovens é a educação.


Lume: A maioridade penal deve ser reduzida pois os crimes com jovens aumentaram muito devido a transição dos jovens no mundo do crime, e os criminosos usam os jovens como iscas para se protegerem das penas do crime.

Flavio: A maioridade penal deve ser reduzida pois nenhum brasileiro aguenta mais tanta participação de adolescentes no mundo do crime, nenhum brasileiro se sente mais seguros ao andar na rua, pois está a merce de bandidos em sua maioria menores, portanto concordo com a lei da maioridade penal.

Grupo 4 - Aiula Tavares .
Aiula - Sou a favor ,porque o menor faz tudo oque não presta quando é de menor e qnd vira de maior limpa a fica como se o menor não tivesse cometido nenhum crime, tem que pagar pelo seu crime quando menor para ser punido e quando ficar de maior não cometer o mesmo erro.

Grupo 5 - Brenda Dantas ,Marcelo Ricardo.

Brenda - Sou a favor a ser diminuída para 16 anos sim porque com a violência que esta hoje em dia os maiores estão colocando os menores no submundo pois os menores nao podem ser presos apenas apreendidos e depois estão liberados.
Marcelo.
Marcelo- Sou a favor , pois os menores tem que pagar pelos seus crimes , e como exemplo servir para os outros menores do Brasil , se cometer o crime vai ter que paga-lo, e assim eu acho que diminuiria esse tanto de jovens na criminalidade.

quinta-feira, 6 de junho de 2013

trabalho de historia

Colégio QI-intermares
Alunos: Caio Rodrigues, Clayton Bernardo, Felipe Pinheiro, Kauan Xavier, Leonardo Aguiar, Marcos Vinicius, Rodolpho Ulisses.
Serie: 3º ano


Casamento Civil
É comum por parte de políticos e da sociedade geral uma confusão no que diz respeito ao Casamento Homossexual. Muitas falácias são ditas confundindo-se os termos e levando a questão de direitos civis para a esfera religiosa.
Casamento Civil, Casamento Religioso e União Civil.
Este tema é tratado como tabu no Brasil e nenhum candidato tenta desmistificar. A militância gay jamais pleiteou o casamento dentro de uma igreja, eu custo acreditar que candidatos a presidência não saibam a diferença de Casamento Civil e Casamento Religioso. Diferente do que muitos afirmam, em todos os países em que o casamento foi aprovado, a lei teve apoio presidencial. Sem este apoio, dificilmente uma lei destas teria chances de ser aprovada no Congresso Nacional, e mesmo que fosse ainda correria risco de veto.
É preciso respeitar a convicção religiosa de cada um, e cabe a cada religião discutir se deve ou não reconhecer casais gays. Entretanto, casamento religioso não é algo que LGBT’s buscam. O que se busca é o casamento civil, e isto quem pode garantir é o Estado, e não as instituições religiosas.
Casamento civil é um tipo de União civil em que o Estado concede direito e impõe obrigações ao casal. O que ocorre nessa campanha é que, em vez de informarem isso, algo simples, os candidatos preferem dizer que casamento acontece apenas na igreja e prometer aos gays uma espécie de “União Civil”. A pergunta que eu faço é: por que gays não podem ter os mesmos direitos que os heterossexuais? Na prática, todos os países que optaram pela União Civil em vez do Casamento Civil, com exceção do Reino Unido, adotaram leis que garantem menos direitos a gays. 

Decreto na Paraíba
Foi decretado na Paraíba que todos os cartórios, são obrigados a realizar o casamento civil de duas pessoas do mesmo sexo, “Com a decisão, pessoas do mesmo sexo podem entrar com o pedido de casamento nos cartórios, cumprindo o ‘ritual’ dos papéis. As solicitações serão encaminhadas aos juízes para que autorizem ou não a união”, explicou o desembargador. O provimento editado também regulamenta o registro de união estável e a conversão de união estável em casamento.
O pedido de edição do documento foi feito pelo presidente da Comissão da Diversidade Sexual e Direito Homoafetivo da Ordem dos Advogados da Paraíba, Seccional Paraíba (OAB-PB), José Baptista de Mello Neto. Ele apoia a regulamentação do casamento civil homoafetivo. Márcio Murilo vinha analisando juridicamente o caso até publicá-lo. Ele disse que não teria posicionamentos pessoais e religiosos ao estudar a questão.

Opiniões
          Somos a parte favor, pois os gays ou lésbicas também são seres humanos, e devem ter uma vida como a de qualquer outro. Pensamos “se você fosse gay ou lesbica você também gostaria de se casar e formar uma família”.
            Somos a parte contra, pois não aceitamos casais gays adotando filhos, não achamos certo ver crianças morando com casais de mesmo sexo, crescendo com aquilo na cabeça, porque não tenho uma mãe? Porque não tenho um pai?, Portando não somos de acordo com isso.





quarta-feira, 5 de junho de 2013

Trabalho de História – Prof.º Sérgio

Alunas: Tatiele Acosta e Ane Caroline - 3° Ano

Casamento entre duas pessoas do mesmo sexo

Casamento civil:
Os noivos deverão dirigir-se juntos à Conservatória do Registro Civil da área de residência de um deles, munidos dos seus respectivos bilhetes de identidade válidos e certidões de nascimento (tiradas há menos de 6 meses na Conservatória onde foi feito o registro do seu nascimento), para declarar que pretendem casar e assinar os respectivos formulários. É o que se chama o Processo Preliminar do Casamento.
O casamento civil propriamente dito, pode ser realizado em qualquer lugar, desde que os noivos encontrem um representante do Registro Civil que se disponha a deslocar-se ao local escolhido.

Casamento religioso:
Tal como o casamento civil, o casamento religioso exige a instrução dum processo de habilitação matrimonial destinado a comprovar que nada se opõe ao matrimonio e que existe livre consentimento dos nubentes. Tradicionalmente os noivos dirigem-se ao pároco da freguesia da noiva para que seja iniciado esse processo, que tem várias semelhanças com o do Registro Civil. A averiguação da ausência de impedimentos é feita através dos "banhos", cuja publicação poderá ser oral, mediante leitura durante a missa em três domingos sucessivos, ou escrita, por meio de afixação na igreja, que deverá abranger dois domingos. O pároco competente poderá dispensar a publicação. O pároco recebe da Conservatória do Registro Civil a declaração da autorização para o casamento, sem o que a cerimônia não poderá ter lugar.

Decreto Estadual da Paraíba

O corregedor-geral do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), desembargador Márcio Murilo da Cunha Ramos, já autorizou a edição de um provimento, que obriga os cartórios paraibanos a habilitar o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

“Com a decisão, pessoas do mesmo sexo podem entrar com o pedido de casamento nos cartórios, cumprindo o ‘ritual’ dos papéis. As solicitações serão encaminhadas aos juízes para que autorizem ou não a união”, explicou o desembargador. O provimento editado também regulamenta o registro de união estável e a conversão de união estável em casamento.

O pedido de edição do documento foi feito pelo presidente da Comissão da Diversidade Sexual e Direito Homoafetivo da Ordem dos Advogados da Paraíba, Seccional Paraíba (OAB-PB), José Baptista de Mello Neto. Ele apoia a regulamentação do casamento civil homoafetivo. Márcio Murilo vinha analisando juridicamente o caso até publicá-lo. Ele disse que não teria posicionamentos pessoais e religiosos ao estudar a questão.

 “Na análise que fiz, atendendo ao pedido da OAB, interpretei a Constituição Federal e as decisões do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Por isso, entendo que os cartórios devem autorizar sim o casamento entre pessoas do mesmo sexo”, afirmou.

Opinião do grupo

Tatiele Acosta: Não vejo problema algum ao aceitar o casamento homoafetivo. Pois, todo mundo tem o direito de ser feliz. Se dois homens se gostam, é porque não há sociedade alguma que interfira isso. Pois, eles estão se arriscando e estão pondo suas vidas em risco para serem felizes e nós não podemos fazer nada, teremos que aceitar sem nenhuma violência. Também terá pessoas que acha isso um absurdo, que quer controlar fazendo o pior, mas, a decisão foi do desembargador e não da gente. Então, temos que ter mais dignidade e respeitar a opção de cada um. Tanto nós heterossexuais, quanto eles querem também ser felizes e nisso teremos que aceitar a opção de cada um.


Ane Caroline: Sou contra o casamento gay, respeito mais eu acho isso muito errado.

Projetos futurísticos na medicina

Professor: Roberto Lauria
Alunas: Deisiane Abreu
              Rafaella Monteiro
  3º ano

                     Projetos futurísticos na medicina
Dmitry Itskov, um empresário russo, criou “o androide mais humano do mundo”. Tem como projeto eternizar a vida humana, ele tem como objetivo a transferência de personalidade de um individuo para um portador mais avançado não-biologico. A idéia do empresário é transferir seu cérebro para um andróide.
O robô será apresentado em 15 de julho em Nova York é uma replica exata da cabeça do empresário. O projeto está programado para que em 2020 pretendem fazer com que uma pessoa conecte seu cérebro a uma maquina e que possa controlar o robô remotamente.
                


   Simulador humano
Estão sendo criados uma rede de computadores por cientistas europeus, que pode criar pacientes virtuais que são modelos computacionais de pessoas individuais, o que poderá permitir que cada pessoas tenha seu próprio sistema de saúde individualizado com base na sua genética e na sua fisiologia.
Permitirá ao médico ver o histórico do paciente, terá o diagnostico correto e rápido de inúmeras doenças. Poupando o paciente de diagnósticos errados e do gasto em remédios sem necessidade,
O objetivo é dar a cada medico a capacidade de usar o genoma individual de uma pessoa para embasar todas as fases de cuidados com a doença, incluindo diagnostico, tratamento e acompanhamento.

Opinião:
A medicina tem avançado muito nos últimos tempos, e esperasse que avance mais ainda. Os dois exemplos citados acima, são apenas um dos inúmeros projetos que os cientistas têm para nós. O simulador humano fará com que não percamos tempo com falsos diagnósticos, uma economia com remédios desnecessários. O projeto do robô é mais intrigante, porque ficamos imaginando um robô com todas as características humanas, com a diferença de ser imortal. Mas imagine alguém sendo recarregado durante a noite na tomada? Estranho, mas até que este projeto seja concluído estejamos mais acostumados com a ideia.

Estamos vivendo uma época de descobertas na área da medicina, onde dizemos que nada é impossível. Esse é o momento que poderemos descobrir a cura para várias doenças como por exemplo a AIDS, acho que não é impossível e acredito que não estejamos muito longe dessa descoberta.